A tecnologia da camisola é versátil e pode ser aplicada a diversos produtos e contextos, como segurança, saúde, desporto e turismo.

Filipa Fernandes, ex-aluna da Escola de Engenharia da Universidade do Minho, criou uma camisola que atenua os efeitos da menopausa. Após dois anos de testes em laboratório e em contexto real, a tecnologia está agora patenteada, aprovada pelo Infarmed e vai entrar no mercado brevemente.

O tecido da peça de roupa tem um revestimento estampado que regula a temperatura corporal da mulher, evitando que esta sofra de afrontamentos, retenções de líquidos, alterações de humor, insónias e mal-estar. “Muitas senhoras que testaram surpreenderam-se com os benefícios de utilizar apenas esta t-shirt para reduzir os sintomas da menopausa. Dizem que a sua vida se tornou mais agradável e confortável”, conta Filipa Fernandes.

Como o feedback do produto foi tão positivo, a cientista decidiu testar a camisola com mulheres em tratamento para o cancro ou que haviam tido essa doença. Funcionou de novo. Filipa Fernandes destaca que “algumas senhoras quiseram retirar a medicação habitual para o teste ser total e, no final, não voltaram a precisar de parte dela, por indicação do médico”. A ex-aluna da Escola de Engenharia da Universidade do Minho considera os resultados dos testes “excelentes” face a estudos semelhantes em revistas científicas internacionais e deve prosseguir as pesquisas. “Não estamos a tratar o cancro, mas estamos claramente a contribuir para uma melhor qualidade de vida das pacientes”, diz.

A tecnologia denominada RT encontra-se, sobretudo, na zona do tórax e da coluna, sendo baseada em silicone medicinal e em materiais de mudança de fase, isto é, que permitem manter a temperatura corporal da pessoa, independentemente da temperatura ambiente. “A RT armazena e liberta grandes quantidades de energia, como absorver calor durante o dia e libertá-lo à noite”, esclarece Filipa Fernandes. O revestimento é, então, programado para uma certa temperatura e força o organismo humano a mantê-la. Por isso, este sistema de termorregulação provou ser bastante eficaz face a afrontamentos.

A tecnologia RT é versátil e pode ser aplicada a diversos produtos e contextos, como segurança, saúde, desporto e turismo. Por exemplo, para militares em missões com muito calor de dia e frio intenso à noite, bem como para pessoas em hipo ou hipertermia, pilotos do Dakar ou aventureiros no Ártico. “O novo material também é antifúngico e antimicrobiano, logo as possibilidades são imensas”, justifica Filipa Fernandes.