"The DJ Marcelle gnration Experience" foi apresentada esta sexta-feira dia 8 de outubro pelas 22h00.

“Um evento de outro mundo” é a expressão perfeita para descrever a passagem da DJ holandesa pelo gnration. Marcelle Van Hoof esteve em Braga a apresentar os seus dotes de djing. Foi um espetáculo sonoro e visual que, apesar de ser sentado, pôs muitas cabeças a abanar.

Os sons que individualmente representam uma confusão musical, mas juntos são uma boa confusão musical puderam estrelar no gnration. Sempre a trocar de discos e com um foco contagiante, Van Hoof utilizou três pratos para realizar as suas composições. Vários géneros musicais foram postos à prova, numa sinfonia sem beat fixo e com um ritmo aleatório. As misturas eram constituídas pelo cruzamento entre jungle, dub, dancehall, post-punk e, especialmente, ambient, com sons do quotidiano.

Com sets abstratos, Marcelle Van Hoof viaja há 15 anos por toda a Europa a espalhar o seu talento. É conhecida pelo seu show “Another Nice Mess”. Tornou-se residente vitalícia do festival Nyege Nyege, no Uganda e, sem seguir o percurso “normal” do djing, Marcelle já subiu ao palco do Primavera Sound Barcelona. In The Wrong Direction, Too, Psalm Tree e EP For, em tributo a Mark E. Smith, são alguns dos discos de vinil da DJ.

O propósito da música da artista é ambíguo, não deixando de ser hipnotizadora. O cenário era simples, mas misterioso, devido à escuridão da sala. A iluminação fez com que a atenção da audiência estivesse focada exclusivamente na artista. No background passavam vídeos da DJ Marcelle na sua viagem pela Europa. Estes vídeos tinham um certo toque cómico e caótico que se enquadraram com o resto do concerto. No geral, o concerto mostrou a forma vanguardista de pensar a música de Marcelle.