Homem do Jogo: Nuno Moreira 

O atacante vizelense poderia receber esta distinção mesmo se excluíssemos o golo marcado, no entanto, o tento anotado pelo número 79 foi o grande momento do encontro. A uns bons 27 metros do alvo, o jogador português tentou a sua sorte e acabou por enviar o esférico à gaveta do poste mais distante. Um golo para ver e rever que selou o passaporte do FC Vizela para os quartos-de-final da Taça de Portugal.

Em cima: 

Roger Fernandes 

O jovem de 16 anos foi lançado por Carlos Carvalhal com o intuito de agitar as águas da defesa vizelense, o que acabou por acontecer. Atrevido e irreverente, o extremo do SC Braga criou dificuldades à linha recuada da turma da casa com os seus constantes movimentos da direita para o centro e ainda chegou a assustar em duas ocasiões com remates de meia distância.

Resposta do SC Braga 

Embora não tenha conseguido dar resposta ao golo madrugador de Nuno Moreira, o SC Braga esteve sempre mais perto de chegar ao empate do que o FC Vizela de ampliar o marcador. Mesmo reduzida a dez unidades, a turma de Carlos Carvalhal foi sempre à procura do golo do empate e só por ineficácia é que não o obteve.

Em baixo:

Abel Ruiz 

A exibição do avançado espanhol já não estava a ser extraordinária e mais cinzenta ficou ao minuto 28. Numa entrada mal calculada, o avançado espanhol atingiu Nuno Moreira de sola, viu o catão vermelho direto e deixou a equipa bracarense desfalcada durante mais de uma hora.

André Horta

Não se pode considerar que a exibição do médio português tenha sido má, longe disso. No entanto, a atuação de André Horta ficou manchada por dois momentos. Primeiro, aos 65 minutos, atirou por cima da baliza quando tinha tudo para restabelecer a igualdade no marcador. Depois, já nos cinco minutos finais, num lance infeliz acabou por pisar ostensivamente um homem da turma da casa e acabou também por receber ordem de expulsão.

Recorde aqui as incidências da partida.