O Natal é conhecido por ser “a mais bela época do ano”, devido aos valores que estão na sua base. Para os mais religiosos, o Natal representa o nascimento de Cristo, porém para muitos outros esta época festiva é o momento de celebração do amor, da família, da amizade e da solidariedade. Na contagem decrescente para esta festividade, o ComUM reuniu uma lista de personagens que melhor representam o espírito natalício, com o intuito de nos inspirar a sermos melhores e a valorizar os momentos que passamos com quem mais amamos.

 

John McClane, Die Hard – Assalto ao Arranha-Céus (1988) – Existe uma larga discussão se o Die HardAssalto ao Arranha-Céus é ou não um filme de Natal. Pensado que realmente é um filme de Natal, o seu protagonista John McClane representa, e bem, o espírito natalício. O Natal é o momento do ano em que pomos as divergências de lado e abraçamos as festividades e o clima de alegria. No meio da ação e dos terroristas, a principal motivação de John é reconciliar-se com a sua mulher e passar o Natal em família. No fim da longa-metragem e depois de derrotar o grande vilão da história, John é recebido pela família e amigos, dois núcleos essenciais para uma noite memorável de Natal. (Título Original: Die Hard)

 

Kevin, Sozinho em Casa (1990) – Kevin McCalister, a personagem principal dos filmes Sozinho em Casa, é já um clássico de Natal, fazendo parte das comemorações de muitas famílias. O menino de 8 anos é esquecido pela família durante as férias natalícias e acaba por experienciar aventuras inacreditáveis. Num registo de comédia, os filmes demonstram a forma como a criança se comportou longe dos pais e irmãos. Toda a estética do filme remete para a época do Natal. A neve, as decorações festivas e a trilha sonora criam uma sensação de conforto e despertam o espírito natalício no espectador. Kevin não vai deixar que “os patifes” lhe arruínem o Natal. (Título Original: Home Alone)

 

Jack Skellington, O Estranho Mundo de Jack (1993) – Este é um personagem interessante de analisar quando afirmamos que ele representa o espírito natalício. Quando Jack se aventura e descobre a “Christmas Town” ele acaba por ficar tão maravilhado, que decide à força recriar o que viu na Terra do Natal. No fim, ele percebe que não é possível impor o espírito natalício. Esse é algo natural e não imposto, a sua cidade não pode mudar para algo que não é. Parece ser uma mensagem algo negativista no que diz respeito ao Natal, mas não é. Jack começa a apreciar a sua terra pelo que ela é e não pelo que ela pode vir a ser. A obra cinematográfica possui uma mensagem com valores que podemos considerar natalícios: apreciar o que temos, reconhecendo o seu devido valor e não invejar o que não nos pertence. (Título Original: The Nightmare Before Christmas)

 

DR

Rudolfo, Rudolph the Red-Nosed Reindeer: The Movie (1998) – O Rudolfo é conhecido por ser uma das renas mais famosas do Pai Natal. A jovem rena ajudou a guiar o trenó do Pai Natal na noite fria da véspera de Natal e tornou-se numa das personagens natalícias mais importantes. O filme representa o personagem sempre a pensar no seu nariz vermelho, aquilo que o destaca e faz com que seja julgado pelas restantes renas. No entanto, Rodolfo ganha coragem para ignorar as críticas de todos os que o rodeiam e acaba por se tornar uma das renas principais do Pai Natal. Assim, o protagonista acaba por nos transmitir a ideia de igualdade, por muito diferentes que sejamos não é isso que nos define. (Título Original: Rudolph the Red-Nosed Reindeer: The Movie)

 

DR

Grinch, Grinch (2000) – Quando perguntamos a alguém qual é o personagem do mundo do cinema que mais associam ao Natal é muito provável que a resposta seja o Grinch. O Grinch começa o filme como eremita e como alguém que odeia e despreza o Natal. Mas ao longo da história ele acaba por perceber que existe magia no Natal, não só magia, mas um propósito: passá-lo com a família e amigos, rodeado de alegria e felicidade. Desta forma, a personagem evolui de frustrado por nunca ter pertencido a um núcleo familiar ou de amizade para passar a ser alguém realizado, rodeado de pessoas que o amam, o que acaba por ser basicamente o que é o Natal, estar rodeado por quem amamos. (Título Original: How the Grinch Stole Christmas)

 

Ebenezer Scrooge, Um Conto de Natal (2009) – Ebenezer Scrooge é uma das mais icónicas personagens de histórias de Natal, constituindo a figura central do célebre Um Conto de Natal de Dickens. No início da narrativa, Scrooge é apresentado como um velho rezingão, materialista, arrogante e “alérgico” a tudo o que transmita o mais tímido espírito natalício. No entanto, após a visita dos três espíritos do Natal, que lhe mostram o seu passado, presente e futuro, o velho apercebe-se que as suas atitudes frívolas e condescendentes para com os outros apenas o vão levar a um destino solitário. Assim, no final da história, Scrooge transforma-se numa pessoa mais altruísta e solidária. Desta forma, esta personagem é o exemplo claro de que o Natal não é uma mera oportunidade para alimentar a veia consumista da sociedade, mas sim um momento para refletirmos sobre o nosso papel neste mundo e o impacto das nossas ações nas pessoas que nos rodeiam. (Título Original: A Christmas Carol)

 

Arthur, Arthur Christmas (2011) – Se vamos falar de personagens que simbolizam o Natal, não podemos dispensar Arthur de Arthur Christmas. Extremamente carismático, Arthur proporciona ao longo de toda a narrativa, momentos humorísticos imperdíveis que demonstram um lado mais cómico do Natal. No entanto, é pelo seu espírito de generosidade e sacrifício na entrega da última prenda que este se demonstra o epítome do que é importante nesta época especial. Deste modo, Arthur relembra o verdadeiro espírito do Natal, representando-o, não como mais uma festa inundada pelo consumismo e pelo individualismo, mas como como um momento de união, felicidade e intimismo. (Título Original: Arthur Christmas)

 

Olaf, Frozen: O Reino do Gelo (2013) – Nesta época tão especial, não poderia faltar o icónico Olaf da longa-metragem Frozen: O Reino do Gelo. O nosso querido personagem tornou-se num fenómeno mundial e, ainda hoje traz fama aos tradicionais bonecos de neve. Sempre com uma piada na ponta da língua, Olaf não deixa ninguém deprimido no que é uma das épocas mais coloridas do ano.  Sem dúvida, uma das personagens mais bens construídos deste filme, e um companheiro que vais querer ter contigo em todas as fases da vida. Deste modo, pelo seu espírito humorístico, solidário e leal, Olaf personifica o verdadeiro significado do Natal. (Título Original: Frozen)

 

Migo, Smallfoot: Uma Aventura Gelada (2018) – Migo é um yeti que acredita que o Homem existe. Empenhado em comprovar a sua crença, parte numa aventura bem gelada em busca dos “Pés Pequenos”. O filme incentiva a um serão perto da lareira e o protagonista apresenta o humor, o coração e a vontade característica do Notal. (Título Original: Smallfoot)

 

Klaus, Klaus (2019) – A personagem, que dá nome ao filme de Natal Klaus, possui em si todas as características que as crianças esperam encontrar num Pai Natal. Gentil, corajoso, mágico e amigo são traços que o caracterizam. O lenhador, motivado por Jesper, um carteiro, começa a desenvolver presentes para as crianças de Smeerenburg e, consequentemente, inicia uma luta pela paz numa cidade repleta de conflito. (Título Original: Klaus)

Artigo por: Ana Beatriz Ferreira, Ana Margarida Alves, Lara Inês Freitas, José Luís Vale e Marta Rodrigues