Diana Filipa Nicolau nasceu a 16 de janeiro de 1987. Abandonou a casa dos seus pais e a sua cidade, Alcobaça, com apenas 16 anos, uma vez que estava determinada em se tornar uma atriz. Segundo a própria, hoje, pode dizer que conseguiu. Em 2003, a alcobacense ingressou na Escola Profissional de Teatro de Cascais. Antes de prosseguir com a sua formação, a jovem fez parte de cinco peças de teatro e embarcou em dois projetos televisivos e um outro cinematográfico Com perto de 20 participações em produções televisivas, a verdade é que a sua voz faz, diariamente, parte do quotidiano nacional.. Este domingo, celebramos os 35 anos da voz da publicidade em Portugal.

Na televisão começou como Maria Negrão Pestana, em a Ilha dos Amores, ficou eternizada pela sua Sónia, em Morangos com Açúcar (2003 – 2012), e, hoje, está no ar, em Para Sempre (2021 -). Tudo começou com o espetáculo musical All Together Now (2004). Seguiram-se as peças Midsummer ‘s Night Dream (2005), de William Shakespeare, e Alice (2006), de Lewis Caroll, ambas dirigidas por Carlos Avilez.

DR

A estreia televisiva de Diana Nicolau deu-se na telenovela Ilha dos Amores (2007). Na produção, a atriz deu vida a Maria Negrão Pestana. Durante dois anos, fez parte de Morangos Com Açúcar na temporada quatro e na temporada cinco (2007-2008). Na série juvenil trouxe-nos a rebelde Sónia e o romance vivido com Carlos, interpretado por Luís Simões. Desta forma, por entre a rebeldia, ficaram as interações inesquecíveis entre Orquídea e Anjo. Ainda em 2008, fez parte da curta-metragem Lonesome Cowboy.

Ao mesmo tempo que se foi formando em representação, quer em Portugal, quer no estrangeiro, a atriz não abandonou os palcos. Em 2009, Diana Nicolau fez parte da telenovela Deixa Que Te Leve. Enquanto Francisca Teixeira de Sá, apresentou uma “uma rapariga simples, espontânea, sincera, educada e cheia de princípios”. Filha de Lídia (Sílvia Rizzo) e Fernando (António Capelo), irmã de Xavier (Rúben Gomes) e melhor amiga de Sara (Marisa Perez), trouxe à tona a típica rapariga que “acredita no amor, sonha com o príncipe encantado e acha que ele pode aparecer a qualquer momento”.

No ano 2009, fez parte, ainda, do filme O Que Há de Novo No Amor?. A produção de Hugo Oliveira Martins conta a história de seis amigos que se juntam todas as noites numa cave para fazer música. No entanto, “durante o dia, para as coisas da vida, não há ensaios” e “cada tentativa deixa marcas…”. Pelas experiências da vida, Diana Nicolau interpreta Inês, que “para se sentir segura, gosta de experimentar e agora anda a ver se dá com o João”.

Em 2011, seguiram-se quatro projetos televisivos distintos – Gente da Minha Terra: Europa, Remédio Santo, Vestida para Casar e Regra de Três. Se não bastassem quatro projetos televisivos distintos num ano só, Diana Nicolau fez, ainda, parte dos filmes A Morte de Carlos Gardel, dirigido por Solveig Nordlund, e E Amanhã, dirigido por Bruno Cativo. Na última produção, a atriz transformou-se em Maria, uma jovem estudante de psicologia, que nasceu numa família abastada. Maria mantém um relacionamento com Miguel (Pedro Barroso), um prematuro e jovem escritor.

DR

No ano seguinte, a alcobacense apareceu em Louco Amor. Da autoria de Tozé Martinho, a telenovela apresentou ao mundo Carla Veloz Alegria. Conhecida por Carlinha, nunca teve a ambição de se mudar para Lisboa. No entanto, a ida da sua melhor amiga, Margarida (Mafalda Luís de Castro), para a capital soube a um plano ideal.

Após uma breve aparição em Dancin Days (2012), Diana Nicolau fez parte da produção Submersos (2013). A série do Canal Q abordou o mundo à superfície e aquele por baixo. Uma ideia original de Maria Rueff e Filipe Homem Fonseca que nos fala da distância a que estamos de nós mesmos e do que nos rodeia.

Em 2014, Diana Nicolau fez parte da série que foi, por muitos, considerada os novos Morangos com Açúcar I Love It. Mara Viegas havia abandonado a casa dos seus pais para ir atrás de um namorado. No entanto, este acabou por a deixar. Sozinha, procurou abrigo junto da sua melhor amiga, Beatriz Madeira (Mia Rose). Orgulhosa, nunca quis voltar para a casa dos pais. Sendo assim, teve de procurar formas de se sustentar.

DR

Em 2015, a atriz passou pela produção Melhor do que Falecer (2014). Do programa escrito por Ricardo Araújo Pereira, de sketches de humor em Portugal, ingressou na telenovela Mar Salgado (2015) e na minissérie televisiva Plano de Fuga (2016). Ao som de Amor Electro, Diana Nicolau interpretou Sílvia Lopes, uma jovem de 25 anos, exatamente oposta à irmã – a definição de menina certinha e que aproveita tudo o que é promoção e desconto. Hoje em dia, Diana Nicolau faz parte de Para Sempre (2021 – ).

Ao longo dos anos, Diana Nicolau deu voz a inúmeras personagens, que fazem parte do imaginário infantil de várias gerações: passou por Iridessa, nos diversos filmes da Sininho (2008), Sally, em Carros 2 (2002), Plumette, em A Bela e o Monstro (1991), Charlie, em Boa Sorte, Charlie (2010 – 2014), entre outros.

De qualquer das formas, não é só das dobragens que reconhecemos a voz de Diana Nicolau. Em 2009, foi a vez da publicidade chamá-la e, enquanto locutora para publicidade, já entrou na casa da população portuguesa com, por exemplo, através da L’Oréal, do Jumbo, do Continente, da Worten, da Nutella e da Compal. Com a sua capacidade de metamorfose, é normal que não a reconheçamos sempre que a ouvimos, uma aptidão que a transforma numa das ou na voz da publicidade nacional.

DR

Os mais atentos perceberão que, depois de Mar Salgado, Diana Nicolau fez uma pausa nos projetos televisivos. Na verdade, após o trabalho, a atriz rumou ao Quénia, onde trabalhou como voluntária no projeto From Kibera With Love.

Por entre o trabalho, as viagens e o voluntariado, Diana Nicolau não consegue escolher entre definir-se como atriz ou viajante. É através de um canal no Youtube que documenta as viagens pelo mundo. Além de tudo isto, Diana Nicolau, juntamente com a sua irmã, criou a marca TOTOPAXI. Depois de ter partido o queixo num acidente de mota, a atriz decidiu investir num bom capacete.

Este novo ano já nos reservou a participação de Diana Nicolau na curta-metragem Ilhas do Triângulo. Esperamos, agora, pela sua participação em Curral de Moinas: Os Banqueiros do Povo. Hoje e enquanto aguardamos por boas novas da atriz, desejamos-lhe um feliz aniversário.