Após dois anos de interrupção, a Festa regressa com um programa repleto de novidades.

De 29 de abril a 3 de maio, Barcelos volta a receber a Festa das Cruzes, após não desenvolver o evento durante dois anos. “Felicidade e regozijo” foram as palavras do presidente da câmara, Mário Constantino, para descrever a apresentação do programa. Além disso, desafiou os visitantes a “exaltarem as tradições” barcelenses e a “potenciar o convívio e as relações interpessoais”.

Os cinco dias de festividade da romaria minhota contam com um programa que “venera a religiosidade e honra a tradição”. No dia 3, realiza-se a Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz. Logo no primeiro dia, inauguram-se os Tapetes de Pétalas de Flores Naturais. Costumes habituais como os Arcos de Romaria, o Folclore, as Rusgas, os Zés Pereiras e a Batalha das Flores voltam a ser o ponto alto da semana.

A música não vai faltar no palco da Frente Ribeirinha. A banda portuguesa Resistência é a primeira a atuar e a arrancar a romaria. No dia 30 de abril, é a vez de João Pedro Pais apresentar o álbum Confidências (de Um Homem Vulgar) (2019) e enaltecer alguns dos maiores hits da carreira. No dia 1 de maio é Paula Fernandes a subir ao palco, onde exibe o trabalho Origens 2.0. Por último, na noite de 2 de maio, é a dupla Calema que vem animar a festa.

A Banda de Música de Oliveira, que comemora o seu 240º aniversário, realiza o concerto de encerramento deste ano, na Avenida da Liberdade. Além disso, também estão de regresso o “Bamos às Cruzes”, com o objetivo de atrair o público jovem através de música e de bares na Alameda das Barrocas.