Apesar da evidência de sucesso económico em comparação com 2019, os dados finais só vão ser revelados no final do mês de abril.

A Semana Santa 2022 pode ter gerado a maior repercussão da história da Cidade dos Arcebispos. Segundo Rui Manuel Marques, diretor geral da Associação Empresarial de Braga (AEB), é possível que o retorno financeiro ultrapasse os 13 milhões de euros.

As expectativas para a edição de 2022 rondavam os 10 milhões de euros de repercussão financeira, mas estima-se que ao longo da Semana Santa a cidade tenha recebido mais de um milhão de visitantes. “Tivemos uma adesão absolutamente extraordinária, quer de visitantes locais, nacionais e internacionais”, afirma o diretor geral da AEB.

“Por aquilo que nós fomos percebendo e tendo feedback das unidades de alojamento, restauração e comércio, provavelmente estávamos a registar a edição com mais repercussões económicas de sempre e a expectativa é que eventualmente poderemos ter superado aquilo que eram as projeções”, confessa Rui Manuel Marques à RUM. Segundo foi apurado, os visitantes ficam em média duas noites pela cidade, com taxas de ocupação por volta de 90%.

Assim, em vários setores se verificou uma rápida recuperação económica, com níveis que superam os pré-pandemia. De acordo com o diretor, este elevado número de visitantes pode ser explicado pela confiança por parte da população em voltar a viver a tradição da cidade, após dois anos de paragem.