Lançado a 2 de julho de 2003, Legalmente Loira 2 é a sequela de um dos filmes mais icónicos do início do século. No entanto, a aguardada obra deixou muitas expetativas por cumprir.

Nos preparativos para o seu casamento com Emmet, Elle Woods decide procurar a mãe do seu chihuahua Bruiser para que esta possa atender à festa. É assim que descobre que a mãe do seu animal de estimação está a ser usada para testagem de cosméticos. Numa tentativa de defender os direitos dos animais, Elle ingressa a Washington D.C. com o objetivo de tornar a testagem de produtos de beleza em animais ilegal. Assim, o enredo do filme acompanha Elle na sua jornada pelo sistema político e judicial americano.

IMDb

Tal como no primeiro filme, o enredo está muito dependente de coincidências para se mover. Por isso, seria mais interessante ver Elle a resolver as situações de forma inteligente, em vez dos constantes golpes de sorte. O filme conta ainda com alguns momentos que não envelheceram da melhor maneira e que não têm tanta piada vistos em 2022.

Por outro lado, a atuação dos atores esteve aquém das performances do filme original, talvez devido a um argumento mais fraco do que o primeiro. Desde modo, a sequela de Legalmente Loira 2 traz muito menos momentos icónicos do que o seu antecedente.

IMDb

Concluindo, a sequela de Legalmente Loira deixou muito a desejar. Os temas abordados no filme original traziam algo de novo e diferente para o panorama cinematográfico.  Não obstante, estas temáticas foram muito pouco desenvolvidas na sequela. No fundo, Legalmente Loira 2 é uma pequena expansão do universo original, sem qualquer acrescento substancial que a façam atingir o estatuto icónico do primeiro filme.