O rio Vez e a paisagem são os pontos mais turísticos da vila.

O GuiaComUM, que já passou por diversas localidades minhotas, desde Braga a Viana do Castelo, passa, agora, por Arcos de Valdevez. A vila, que pertence ao distrito de Viana do Castelo, está, localizada no Vale do Vez e conserva o encanto caraterístico do Alto Minho, marcado pela paisagem verde, frescura abundante, arquitetura solarenga e o rio.

Núcleo Megalítico do Mezio

O Núcleo Megalítico do Mezio é um monumento nacional desde 1910. Deste núcleo fazem parte cerca de uma dezena de monumentos, que se distribuem por uma zona de aproximadamente 2 km. Conta com espaços funerários pré-históricos, edificados há cerca de 5000 anos.

Conta ainda com três monumentos intervencionados cientificamente, as Mamoas 1, 5 e 6. O Núcleo Megalitico do Mezio monumento é de extrema importância pela recolha científica associada, mas também pela recuperação de um património tão raro em Portugal.

CMAV |website

Castelo de Santa Cruz

Até ao século XII, Arcos de Valdevez assumiu a segurança de toda a área de Ribeira-Lima. Assim, tornou-se uma forte linha de defesa entre Portugal e a Galiza que assentava no eixo Monção-Lindoso. O Castelo de Santa Cruz desempenhou, nesse sentido, um papel importante na defesa, além de estimular a fixação da população na região.

Atualmente, o Castelo Românico de Santa Cruz apresenta-se como um enorme bloco granítico. Ainda se mantêm alguns traços da antiga estrutura como fragmentos da cerca, da torre de menagem, da baixa do monumento e da antiga estrutura defensiva.

O Miradouro do Castelo de Santa Cruz é um ponto turístico em destaque neste local. A partir deste miradouro, é possível ver a vila e apreciar a paisagem desta vila tão típica do Minho. A água do rio Vez, a paisagem verde e a arquitetura solarenga atraem as fotografias dos turistas.

CMAV |website

Mosteiro de Ermelo

A arte românica está presente neste edifício. Contruído nos finais do século XIII, inicialmente, o Mosteiro de Ermelo tinha o nome de D. Teresa. Atualmente é possível visitar algumas das estruturas arquitetónicas da igreja românica e também algumas das suas alterações na era moderna. A igreja era originalmente composta por três naves e cabeceira com três capelas.

A origem do Mosteiro de Ermelo divide opiniões de alguns autores, que pensam que pode ter sido construída antes ou um século mais tarde da data documentada.

Paço de Giela

O Paço de Giela é um dos principais marcos históricos de Arcos de Valdevez pela envolvência da natureza e da História. Inicialmente usado como ponto estratégico de defesa e proteção medieval, foi mais tarde edificado como “Casa-Torre” de Giela. Passou a ser de domínio senhorial e régio, numa altura em que os nobres e o monarca afirmavam o seu poder através da compra de terrenos e habitações.

Ponte sobre o rio Vez (Ponte da Vila)

O rio Vez é, por si só, uma das principais atrações da região de Arcos de Valdevez. O turismo da vila é muito centrado em atividades ligadas ao rio, com praias fluviais, trilhos perto do rio e miradouros. As pontes sobre o rio Vez tornaram-se também pontos turísticos muito populares. A Ponte dos Arcos, Ponte Medieval de Vilela e a Ponte sobre o Rio Vez (Ponte da Vila), são algumas das mais atrativas pela arquitetura e História.

A Ponte sobre o rio Vez liga as duas margens da Vila de Arcos de Valdevez e foi associada à passagem de diversos comerciantes e pessoas que frequentavam a feira. As feiras na Idade Média eram sinónimo de troca e partilha de cultura e notícias além de compras e vendas. A sua estrutura é românica, composta por quatro arcos de volta redonda apoiados em dois pegões.

CMAV |website

 Santuário de Nossa Senhora da Peneda

O Santuário de Nossa Senhora da Peneda foi construído nos finais do século XVIII e século XIX, associado à lenda de Nossa Senhora das Neves. Segundo a lenda, o santuário foi construído no local onde a santa fez a sua aparição.

É composto pelo escadório das virtudes, pelo terreiro dos evangelistas, 20 capelas e o largo do Anjo S. Gabriel e o pórtico principal com a imagem de Nossa Senhora da encarnação. A romaria anual que toma lugar a 7 de novembro segue a tradição das grandes “peregrinações marianas da época moderna”, estando o espírito festivo sempre presente.

Relógio de Água

O Relógio de Água está situado no Largo da Lapa e é um dos ex-libris do centro histórico da vila. Com 48 jatos verticais, assinala intervalos de 15 minutos. A fonte tem um circuito fechado com iluminação automática, os números exteriores do relógio são iluminados com luz branca com diferentes tonalidades de cor. A fonte tem uma inscrição do contemporâneo francês Marc Augé: “Oh Tempo / Suspende o teu voo! / De acordo / Disse o tempo, / Mas por quanto tempo?”.

CMAV |website