Holland Virginia Taylor, nascida a 14 de janeiro de 1943, na Filadélfia; faz hoje 80 anos. A atriz americana tem 40 anos de carreira e ganhou o prémio Primetime Emmy, em 1999, de Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Televisão pelo seu papel como a jurada Roberta Kittleson em The Practice da American Broadcasting Company (ABC).

Holland começou a sua carreira no teatro. Ao longo dos anos 1960, 70 e 80 apareceu em várias produções da Broadway, incluindo papéis principais em Butley de Simon Gray e The Cocktail Hour de A. R. Gurney; para este último, ela foi indicada para prémio Drama Desk. Em 1983, Taylor apareceu em Breakfast with Les and Bess.

Provou ser igualmente adepta tanto da comédia quanto do drama. Em 1985, co-estrelou com Lisa Eilbacher na série de detetives da ABC, Me and Mom. Em 1990, Taylor reuniu-se com os ex-produtores executivos de Bosom Buddies, Thomas L. Miller e Robert L. Boyett, para um papel em Going Places, sitcom da ABC, interpretando a grande produtora de televisão Dawn St. Claire nos primeiros 13 episódios do programa. De 1992 a 1993, estrelou The Powers That Be, de Norman Lear, com John Forsythe e David Hyde Pierce, interpretando a esposa do personagem de Forsythe, um senador dos Estados Unidos.

A atriz realizou o papel da juíza Roberta Kittleson em The Practice. Originalmente planeado para ser uma aparição única, o papel durou de 1998 a 2003. Venceu o Primetime Emmy Award de Melhor Atriz Coadjuvante em Série Dramática em 1999. Taylor agradeceu a David E. Kelley, produtor/escritor e criador de The Practice, por: lhe ” dar uma carruagem para subir: uma mulher que coloca uma bandeira na lua para mulheres com mais de 40 anos, que podem pensar, que podem trabalhar, que são sucessos, e quem sabe COZINHAR!”.

Os papéis de Taylor no cinema incluem a dura professora de direito de Harvard da personagem de Reese Witherspoon na comédia de 2001 Legally Blonde. Em relação aos papéis animados de Taylor, são êxitos o Prudence, mordomo do castelo e interesse amoroso do Grão-Duque, em Disney’s Cinderela II e Cinderela III: Uma Volta no Tempo. Desempenhou também um papel no programa de animação American Dad, como a mãe biológica de Francine.

A atriz americana começou a pesquisar, escrever e produzir uma peça de uma mulher sobre a falecida governadora do Texas, Ann Richards, em 2009. A peça de dois atos, originalmente intitulada Money, Marbles, and Chalk, estreada por Taylor como Richards, foi apresentada pela primeira vez em maio de 2010 no The Grand, em 1894, na Opera House em Galveston.

A 30 de novembro de 2015, ao responder a uma pergunta sobre o casamento, numa entrevista de rádio para WNYC, Taylor revelou que estava num relacionamento com uma mulher mais jovem e que a maioria dos seus relacionamentos foram com mulheres. A sua parceira foi posteriormente relatada como sendo a atriz Sarah Paulson. Em março de 2016, o relacionamento de Taylor e Paulson foi confirmado quando Paulson afirmou durante uma entrevista que namoravam desde o início de 2015. Em agosto de 2020, Taylor disse ao podcast LGBTQ&A que se identifica como homossexual.

Taylor tem apoiado o Aid For AIDS em Los Angeles, servindo o seu Conselho Honorário e como participante contínua no seu maior evento anual de arrecadação de fundos, Best In Drag Show, entre outros esforços de arrecadação de fundos. Atualmente, Holland Taylor ainda surpreende pela sua gentileza e excelente dramatização que nos faz prender aos ecrãs.