André Carvalho, e o seu projeto Lost In Translation, foram os escolhidos para habitar o palco do gnration esta sexta-feira.

Nas duas primeiras semanas de julho, o recinto do gnration volta, pela nona vez, a vibrar ao ritmo da música jazz. A primeira metade do micro-festival aconteceu esta semana e contou com a presença de ilustres artistas do género, incluindo André Carvalho, na segunda noite.

Agendado para o pátio exterior, o concerto acabou por ser transferido para a blackbox devido à
instabilidade metereológica. Não foi, contudo, este percalço que abalou os músicos do trio, nem
a vontade dos espectadores de assistirem ao evento.

André Carvalho no contrabaixo, acompanhado do saxofonista José Soares e do guitarrista André
Matos, preencheu a sala de espetáculos de uma melodia melancólica que prometia entorpecer o
limiar do jazz convencional. Apesar das músicas e nomes que procuram provocar um momento
de contemplação, os sons propositadamente dissonantes não permitiam imersão completa,
mantendo o público alerta.

Julho é de jazz continua durante a próxima semana com grandes espetáculos planeados. O ciclo
completa-se com João Lencastre na quinta-feita e Hearth, para fechar, na sexta-feira.