Margarida Isaías explica o que motivou a parceria da AAUMinho com Andy Living Braga, nova residência privada

Andy Student Living, parceira da Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho), é uma nova residência universitária privada, localizada na cidade de Braga, para estudantes da Universidade do Minho. O ComUM esteve à conversa com a presidente da AAUMinho, Margarida Isaías, com o objetivo de entender o motivo e a vantagem da criação da parceria.

 

 

ComUM – O que motivou esta parceria da AAUMinho com a Andy Student Living?

Margarida Isaías – É de conhecimento geral que existe falta de alojamento do ensino superior e em especial aqui na Universidade do Minho, sendo uma constante luta da Associação Académica aumentar o alojamento, prioritariamente, o público. De facto, já existe o projeto e o financiamento para a construção de duas novas residências públicas, uma em Braga e outra em Guimarães.

Para nós, este alojamento é prioritário, mas surgiu um alojamento privado de qualidade e seguro que se juntou à Place Me, uma mobiliária universitária parceira também da AAUMinho. Desta forma, a Associação Académica juntou-se a este projeto com o objetivo de ajudar a divulgá-la. Temos conhecimento que os preços não são acessíveis a todos os estudantes e, assim sendo continuamos a nossa procura, oferta e luta pelo alojamento público. Por outro lado, temos em consideração que há uma escassez de alojamento privado e um aumento do preço do mesmo, o que faz com alguns estudantes prefiram outro tipo de alojamentos, sendo estes menos seguros, sem contratos e sem condições.

 

ComUM – Qual seria a vantagem da parceria?

Margarida Isaías – Esta residência foi construída com o objetivo de ser apenas para estudantes da Universidade do Minho. Não há uma vantagem específica, ou seja, esta parceria é uma forma de divulgação da mesma, uma vez que há falta de alojamento universitário na cidade de Braga e consideramos que é um espaço de qualidade. Para além dos quartos, apresenta espaços de convívio, de lazer, de desporto, tem contrato e é perto do campo do campus Gualtar – Braga (5 minutos).

 

ComUM – De que forma este alojamento vai ajudar todos os estudantes? Acreditam que pode colmatar as dificuldades dos estudantes, tendo em conta o valor da mensalidade?

Margarida Isaías – O valor da mensalidade varia entre os 450€ e 620€, um valor que é bastante elevado e, deste modo dizer que a AAUMinho continuará o trabalho de reivindicar pelo alojamento público ou pelo aumento da oferta do alojamento público e de qualidade. Temos muitas residências às quais faltam alguma manutenção e reabilitação. De certo modo, temos aqui uma nova opção de alojamento privado que também está em falta em Braga e que comparando com alguns quartos/residências/habitações universitárias, também se encontram à volta desses valores, devido ao aumento significativo do alojamento em geral. A Andy acaba por se destacar por ser de alta qualidade e segurança e vai ao encontro das necessidades de certos estudantes.

 

ComUM – Há alguma expectativa do preço do restante alojamento privado especular por causa dos valores desta nova residência?

Margarida Isaías – Há uns anos, a Associação Académica realizou um estudo sobre os preços do alojamento em Braga e concluímos que há preços bastante diferentes. Há quartos a 200€, outros a 300€ e mesmo a 400 ou 500€. Assim sendo, acho que já existem nesta zona muitos alojamentos com valores altos. Há, por sua vez, quartos mais baratos, mas com outras condições. Deste modo, como já observamos este valor acho que não será a Andy que virá especular o mesmo, já é um valor de mercado.