As eleições dos membros da Assembleia da República decorrem no próximo dia 10 de março e o ComUM traz as principais ideias defendidas pelos partidos portugueses referentes ao campo do investimento público.

 

DR

Partido Socialista (PS)

– Valorizações remuneratórias das Administrações Públicas
– O aumento do salário mínimo nacional, e o cumprimento do Acordo de Rendimentos.
– Gratuitidade das creches
– Investimento público na requalificação, no alargamento e diversificação do parque público de habitação com vista a atingir no médio prazo os 5% de parque público;

 

DR

Aliança Democrática (PSD-CDS-PPM)

– Promover e investir no desenvolvimento da infraestrutura computacional de alto desempenho em Portugal
– Atualizar, investir e monitorizar os instrumentos e mecanismos de proteção do Litoral, com o objetivo de rever e atualizar a Estratégia Nacional para a Gestão Integrada da Zona Costeira
– Concluir os Programas da Orla Costeira (POC)
– Aumentar o investimento em Defesa
– Desenvolver a indústria nacional de Defesa
– Aproximar o valor da despesa em % do PIB do compromisso assumido por Portugal no âmbito da NATO
– Apoiar e cofinanciar iniciativas como as Universidades Séniores, enquanto respostas sociais
– Apoiar a instalação de indústrias intermédias (bio refinarias) que apostem na inovação e que valorizem os subprodutos agroalimentares
– Criar um Fundo de Inovação Digital, com o objetivo de apoiar a investigação, o desenvolvimento e a adoção de tecnologias emergentes pelas empresas portuguesas, através da prestação de assistência financeira e técnica e da facilitação do acesso a mercados e redes

 

DR

CHEGA!

– Investimento em infraestruturas, para o crescimento económico
– Investir na formação dos membros das Forças de Segurança
– Investir significativamente na melhoria e expansão de redes de transporte público e serviços essenciais, como escolas, hospitais e áreas de lazer nas áreas identificadas para expansão habitacional
– Investir em infraestrutura digital para melhorar a conectividade e promover a inovação em sectores como os transportes, saúde e educação
– Investir em tecnologia e segurança cibernética para garantir a proteção eficaz dos dados pessoais e sensíveis dos cidadãos
– Rever e financiar o Fundo de Proteção Social de Bombeiro (creches e propinas)
– Aumentar o financiamento da ação social dos bombeiros
– Atualizar o valor dos seguros de acidentes pessoais
– Financiar as respostas sociais com base no custo real por utente, para combater o subfinanciamento das entidades que prestam apoio

 

DR

Bloco de Esquerda (BE)

– Investir no SNS de forma a garantir melhores condições para atrair e fixar os seus profissionais
– Investir numa política de transportes que aumente a oferta do transporte público e que baixe os preços a ele associados
– Investir no ensino profissional e no apoio a estudantes deslocados
– Reforço do número de psicólogos escolares para atingir o rácio de um psicólogo/a por cada 500 alunos e alunas
– Investir e desenvolver o desporto, nas suas várias modalidades e facetas
– Combater a violência no desporto
– Garantir que adeptos e clubes têm sempre maioria das sociedades desportivas
– Investir em políticas de acolhimento de imigrantes, celeridade nos processos de atribuição e renovação de título de residência, para reagrupamento familiar e integração no mercado de trabalho com direitos
– Investir na desinstitucionalização, autonomização e serviços de apoio a pessoas com deficiência.

 

DR

Iniciativa Liberal (IL)

– Desburocratizar e investir na investigação científica
– Investir na rede de transportes públicos
– Reforçar o financiamento da investigação científica
– Investir no nível de qualificações digitais dos recursos humanos da Administração Pública
– Apoio a obras de eficiência energética

 

DR

Pessoas – Animais – Natureza (PAN)

– Investir nos transportes públicos com uma forte aposta na ferrovia
– Investir num plano de base de produção energética assente na energia eólica e solar/fotovoltaica
– Revitalizar o SNS
– Dinamizar ou financiar programas de promoção social, formação e educação em direitos, cidadania, empreendedorismo, e de apoio na preparação de candidaturas e de entrevistas de emprego
– Aumentar o investimento para a investigação científica

 

DR

Coligação Democrática Unitária (CDU – PCP)

– O fortalecimento do investimento público da administração central, das regiões autónomas e das autarquias
– A prioridade ao investimento público, nomeadamente em infraestruturas, na produção nacional, no setor empresarial público, na investigação e desenvolvimento, na escola Pública e no SNS, assim como nos serviços públicos
– Aumentar o investimento público nos serviços públicos de saúde, melhorando a capacidade de resposta, as condições de trabalho e atendimento
– Aumentar o investimento público em saúde, reforçando a rede pública de instalações, acelerando a compra de equipamentos, em particular de meios auxiliares de diagnóstico e terapêutica
– Investimento público reforçado e contínuo na construção de habitação pública financiado a partir do Orçamento do Estado
– Assegurar investimento público da Administração Central na área da habitação

 

DR

LIVRE

– Aumentar o investimento público na saúde mental de modo a providenciar recursos humanos multidisciplinares especializados
– Reforçar o financiamento público de base a Laboratórios Associados, unidades de investigação e desenvolvimento e Instituições de Ensino Superior
– Investir na conservação da natureza, da biodiversidade e do património geológico
– Investir na investigação e combate ao crime organizado que alimenta o tráfico e exploração de seres humanos, nomeadamente a exploração sexual
– Investir na saúde sexual e reprodutiva
– Investir na habitação pública
– Alargar o âmbito territorial do Passe Ferroviário Nacional aos comboios Intercidades e aos comboios Urbanos nos trajetos que ainda não estão incluídos
– Investir no transporte ferroviário
– Investir no incremento das interligações energéticas
– Explorar o potencial existente na ligação entre Portugal e Espanha