Os bracarenses bateram os algarvios, num confronto repleto de emoção.

Nesta segunda-feira, dia 1 de abril, realizou-se, pelas 20:25h, o embate entre o Portimonense SC e o SC Braga. Esta partida encerrou a 27ª jornada da Liga Portugal Betclic e foi recheada de golos.

 

Uma entrada muito forte dos Gverreiros do Minho proporcionou a abertura do marcador ao terceiro minuto, por intermédio de Bruma. Roger Fernandes conduziu a bola pela direita e encontrou o número sete a aparecer na área, livre de marcação. O internacional português foi ao encontro do esférico, que ainda sobrevoava a defensiva adversária, e atirou a contar de primeira.

 

Apesar do domínio bracarense, Hélio Varela foi pisado na área ao minuto 16, e Cláudio Pereira, após revisão no VAR, apontou para a marca dos 11 metros. Pedrão assumiu a marcação, e quase permitiu a defesa a Matheus, mas o que é certo é que a redondinha só parou no fundo das redes.

 

Impulsionados pelo golo obtido, os algarvios foram atrás de algo mais. Apenas dois minutos depois, Hélio Varela recebeu a bola dentro da área minhota e rematou rasteiro, para uma boa intervenção do guarda-redes brasileiro.

 

À passagem da meia-hora, os bracarenses voltaram para a frente do marcador. Numa jogada semelhante à que proporcionou o primeiro golo da partida, Zalazar efetuou um passe com peso e medida para o jovem Roger, que apareceu na cara do guardião japonês, finalizando de forma exímia.

 

No início da segunda metade, girou o disco e tocou SC Braga. Abel Ruiz cruzou na direção do goleador da equipa, Simon Banza, que subiu às alturas para cabecear com qualidade. O próprio Banza fez o bis na partida, quando o relógio marcava a hora de jogo. O avançado cobrou uma grande penalidade com bastante frieza, bola para um lado, guarda-redes para o outro, e 1-4 era o resultado que se fazia ver no placar do Estádio Municipal de Portimão.

 

A “manita” foi algo conseguido por Bruma, ao minuto 69. O extremo dos minhotos dominou um passe rasteiro, e já dentro da área só teve olhos para a baliza, fazendo o gosto ao pé pela segunda vez neste jogo.

 

Apenas dois minutos depois voltou-se a gritar golo nas bancadas, desta feita, por parte da equipa da casa. Hildeberto Pereira apareceu nas costas da defensiva arsenalista, e atirou, com classe, por cima de Matheus. Aos 84 minutos, Hildeberto cabeceou de forma certeira, mas o seu golo foi anulado por posição fora-de-jogo.

 

Do lado forasteiro, Álvaro Djaló também viu o seu tento anulado por posição irregular, na sequência de ter batido Nakamura. No seguimento desse lance, surgiu um golo monumental por parte do japonês, Taichi Fukui. O médio armou um remate fortíssimo, ainda fora da área, e o esférico entrou no canto superior esquerdo da baliza, não deixando quaisquer hipóteses de defesa ao guardião.

 

Este encontro entre as duas formações terminou com um festival de golos (3-5), e com grandes emoções constantes no decorrer dos 90 minutos. Com este resultado, os minhotos encontram-se na 4ª posição da tabela classificativa, com 56 pontos conquistados. A próxima partida dos bracarenses será na sua fortaleza, frente aos lobos, o FC Arouca. Esse jogo está marcado para o dia 6 de abril, pelas 18h, e contará para a 28ª jornada da Liga Portugal Betclic.